Esqueci de pagar o IPVA: e agora? Saiba como resolver

O início do ano é marcado por alguns custos que costumam deixar o orçamento das pessoas um pouco apertado. Para quem tem carro, um desses gastos é com relação ao IPVA, imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores, o qual, geralmente, é cobrado anualmente pelo governo estadual.

É um tipo de Imposto que foi constituído no ano de 1986 para substituir a Taxa Rodoviária Única (TRU), a qual era associada aos gastos do sistema de transporte.

Apesar de muitas pessoas acharem que o IPVA é semelhante ao IPTU, existe uma diferença significativa entre esses dois tipos de Imposto, afinal, o IPVA não é usado, necessariamente, para a melhoria das ruas e das estradas. O que acontece, nesse caso, é que o valor arrecadado é dividido entre Estado, Município e Governo, e eles aplicam conforme a necessidade, seja em questão de mobilidade, educação, ou até mesmo saúde.

Enfim, o que acontece é que mesmo sempre um tipo de Imposto muito importante, e um gasto necessário, muitas pessoas ainda sofrem com muitas dúvidas relacionadas ao IPVA, e se você é uma dessas pessoas, você está no lugar certo.

Isso porque, no artigo de hoje, iremos falar um pouco mais sobre o IPVA, para você entender como é calculado o valor e o que fazer em caso de esquecer de pagar. Para ficar por dentro e não ficar desesperado no início do ano, continue com a gente e saiba mais.

Como é cobrado o IPVA

Esqueci de pagar o Ipva
Foto: Pixabay

Bom, como falamos anteriormente, o IPVA é um tipo de Imposto super importante e necessário, porém, a primeira dúvida que surge na cabeça da maioria das pessoas é com relação à cobrança.

Nesse caso, para cobrar o Imposto, o Estado avalia o preço de mercado do veículo, e a quantia é calculada sobre o valor venal do automóvel, o qual pode variar entre 1,5% até 4%. Em relação ao preço de mercado, para estabelecer, o governo usa como referência a tabela anunciada pela FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas).

Como consultar o valor do IPVA

Outra dúvida muito frequente é em relação a como realizar a consulta do valor do IPVA, e essa é uma questão que varia conforme os estados.

No estado de São Paulo, por exemplo, os boletos não são enviados a domicílio, e para quitar a dívida, basta se dirigir a uma agência bancária ou acessar o site do banco utilizando o Renavam, que é tipo um RG do veículo, o qual consta na documentação. Além disso, caso você prefira, você pode realizar a consulta em algum terminal de autoatendimento ou em alguma casa lotérica.

Já com relação às datas do pagamento, podemos dizer que elas variam conforme a placa do automóvel, e para que a consulta do valor seja feita, é necessário acessar o site da Secretaria da Fazenda.

Já no estado do Rio de Janeiro, o valor do Imposto pode ser pago através de boletos bancários, os quais podem ser emitidos no Banco do Brasil ou na secretaria, e assim como funciona no estado de São Paulo, para consultar o valor, basta acessar o site da Secretaria da Fazenda, porém, do Rio de Janeiro.

Além disso, se você tiver alguma dúvida relacionada ao pagamento, você pode procurar por algum despachante, como, por exemplo, o Clóvis Despachante no Rio de Janeiro, o qual poderá te ajudar com diversas questões relacionadas ao pagamento do IPVA.

O que fazer quando o imposto fica em estado de atraso?

Mais uma dúvida muito frequente relacionada ao Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores é sobre o que fazer quando se esqueceu de pagá-lo.

Nesse caso, as consequências também variam conforme os estados, e no estado de São Paulo, por exemplo, conforme foi divulgado pela Secretaria da Fazenda, o proprietário deverá quitar o restante das dívidas à vista, pagando uma multa de 0,33% por dia de atraso, além dos juros baseado na taxa Selic. No entanto, vale destacar que ao atrasar o pagamento, o cidadão estará sujeito a perder o desconto de 5% concedido pelo governo.

Sendo assim, estar em dia com o pagamento do IPVA é de extrema importância, porém, para isso acontecer, é necessário organização e planejamento, e seguindo algumas das dicas que mencionaremos a seguir, você com certeza não sofrerá com nenhum tipo de problema relacionado ao atraso de pagamento.

  • Guarde dinheiro: guardando um pouco de dinheiro por mês, você com certeza não terá maiores problemas no momento do pagamento;
  • Use uma parte do seu 13° salário e equilibre o seu orçamento;
  • Dê preferência para o pagamento à vista.

Por fim, agora que você já entendeu o que é o IPVA e o que pode acontecer em caso de atraso nas parcelas, siga algumas das dicas que destacamos anteriormente e garanta que nenhum tipo de multa ou juro sejam gerados ao seu veículo.